08/01/2017 às 18h21min - Atualizada em 08/01/2017 às 18h21min

Prefeito denuncia descaso e define gestão como sucateada: "Levaram até HD's da Tesouraria"

PB Agora

O Prefeito de Itabaiana Dr. Lúcio Flávio (PSB) concedeu na manhã dessa quinta-eira(05) pela primeira vez como prefeito empossado, na Rádio Itabaiana FM, Sistema Correio, sobre como encontrou o município, segundo ele a “situação é de pós guerra” onde a Prefeitura não apresenta estrutura física, totalmente defasada, do ponto de vista estrutural, funcionando apenas internamente, além das secretarias como da saúde com postos fechados, com cadeiras odontológicas só a carcaça, computadores sem HD a exemplo da tesouraria. O Prefeito informou que o mais agravante é a parte financeira com débitos alarmantes, impossibilitando de imediato o pagamento dos funcionários folha dezembro e décimo, conforme acordado com a justiça, comissão formada pelo Sindicato (Sintrans), e funcionários.

Dr. Lúcio Flávio já no primeiro dia de gestão juntamente com a comissão, dirigiu-se ao Banco e constatou que o acordo não foi cumprido, o dinheiro do Fundeb, FPM, e o dinheiro da repatriação liberado pelo Tribunal de Contas da União, foram movimentados entre os dias 29 a 31 de dezembro na ordem R$ 1.368.458,00 para pagamentos de fornecedores e prestadores de serviços, além de dinheiro de convênios transferidos indevidamente, a exemplo de um ônibus no valor de 244 mil e quinhentos, que foi transferido no dia 30 de dezembro para a conta do FPM e gasto irregularmente, e a UPA no valor de 220 mil em 2013 data do convênio que também foram parar na conta do FPM. Esse dinheiro terá que voltar para os convênios restando apenas 350 mil reais insuficiente para pagamento da folha de dezembro ou décimo dos servidores municipais conforme levantamento de dados, além disso foram constatadas 73 contas abertas.

O déficit de INSS chega cerca de 6 milhões até outubro os pagamentos eram feitos a menor “possivelmente omitindo os recolhimentos” conforme documentos esse déficit terá que ser parcelado e pago agora na atual gestão prejudicando os repasses dos futuros créditos de FPM além dos balancetes não entregues pelo ex-prefeito e consignados que foram retirados do pagamento dos funcionários e não repassados para o Banco do Brasil e Caixa Econômica. A situação surpreendeu apesar da comissão ter acompanhada toda negociação judicial, mas o sistema vazou e pôde ser feita negociação até o dia 31, apenas para um fornecedor uma ordem de 364 mil reais em apenas 06 contas levantadas entre outras “uma surpresa mediante o bloqueio” foi pago tudo menos o funcionário declarou.

Ainda sobre como encontrou o município, Dr Lúcio afirmou que essa situação foi o primeiro retrato, que a folha está onerada além da lei de responsabilidade fiscal, que no período que antecedeu a eleição houve um número elevado de funcionários contratados, mesmo sabendo da real situação financeira, tudo hoje está muito complicado. Hoje o prefeito antes da entrevista teve uma reunião com os secretários e diretores pedindo compreensão de todos e mostrar a realidade, ao mesmo tempo resolver os problemas, apesar da extrema calamidade, pois na região Itabaiana se encontra com o maior déficit previdenciário.

Sobre as responsabilidades atribuídas Dr Lúcio afirmou que tudo será apurado, conforme a lei, para cada desvio uma ação diferenciada, desde o Ministério Público Estadual, Federal, CGU, até a Polícia Federal, o jurídico tomará providências cabíveis. Além do caos financeiro estruturas das Secretarias foram danificadas, como frota de transportes, patrimônios públicos sucateados e desaparecidos, ambulâncias num suposto consertos apareceram do mesmo jeito, SAMU com medicamentos vencidos, CEO totalmente sucateado, vacinas perdidas, internet cortadas a tesoura além da coleta de lixo que começou no dia 29 de dezembro e até hoje foram recolhidas em torno de 220 toneladas.

O prefeito afirmou que agora entende o ex-prefeito não querer a transição, segundo ele “é de quem tem muito a esconder” caso tivesse havido a transição, talvez tenha sido evitado muita coisa, pois houve um descompromisso total do que a justiça determinou, concluiu Dr. Lúcio ressaltando a importância de uma avaliação prévia.

Apesar de toda estrutura, secretários e diretores ávidos para trabalhar, a situação não é positiva, mas o trabalho já foi iniciado, e os serviços irão começar “não como a gente quer, mas como a gente pode “que irá dá uma resposta a população nos primeiros 100 dias, o município precisa de um planejamento para pagar as contas atuais e as do passado, que através do Deputado Adriano Galdino e outros meios está conseguindo ajuda para o município, politicamente precisará tomar atitudes duras, exonerou os contratados, salvos alguns da coleta de lixo, convocando os efetivos, devido à queda de recursos. Dr Lúcio falou que “vivia numa UTI como médico, mas saiu para uma bem maior” apesar das dificuldades está estudando uma maneira de não penalizar o servidor e tentar pagar a folha de janeiro em dia e parcelar as outras, pois não se pode pagar com o que não tem, a situação é grave, mas a partir de um planejamento dias melhores virão, e a população acompanhe as páginas sociais oficiais para se manterem informados.



 

Tags »
Prefeito denuncia descaso e define gest o como sucateada Levaram at HD s da Tesouraria
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Como você Avalia a Gestão de Dr Jarques, Prefeito de São Bento

66.1%
5.9%
6.1%
2.7%
19.2%