Bolsonaro comenta sobre cotação de preço de Rolex: “Não vejo maldade”

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) disse não ver maldade em cotar o preço de um relógio de luxo recebido durante uma viagem oficial à Arábia Saudita, em outubro de 2019. 

A declaração ocorreu em relação à alegação de que seu ex-ajudante de ordens, Mauro Cid, teria tentado vender um relógio da marca Rolex que havia sido recebido como presente durante uma viagem oficial.

“Essa resposta do Cid é dele e do advogado dele. Não vejo nenhuma maldade em cotar o preço de alguma coisa. É natural”, disse o ex-presidente após almoço com o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, nesta segunda-feira (7).

Bolsonaro estava presente no almoço junto ao governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) e o prefeito da capital, Ricardo Nunes (MDB), quando foi questionado sobre o Rolex e um conjunto de joias que foram oferecidos a ele durante uma visita à Arábia Saudita em outubro de 2019.

Documentos obtidos pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) relacionada aos eventos de 8 de janeiro revelam que Mauro Cid tentou comercializar um relógio de luxo que lhe foi presenteado durante uma viagem oficial à Arábia Saudita.

Por e-mail, Maria Farani Rodrigues responde ao ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro, expressando agradecimento pelo interesse em vender o relógio. Ela também questiona se o item dispõe de um certificado de garantia original.

Ela adiciona que o mercado para relógios usados da marca Rolex está em declínio, explicando que isso ocorre devido ao elevado custo de produção desse tipo de peça.


source
Fonte : Gazeta do Brasil

Leia Também

Deixe seu Comentário