A China registrou uma queda de 0,3% nos preços ao consumidor em julho em relação ao ano anterior e uma queda de 4,4% nos preços ao produtor em julho, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas na quarta-feira.

O índice de preços ao consumidor da China deve cair 0,4% em julho em relação ao ano anterior, segundo analistas consultados pela Reuters.

Previa-se que o índice de preços ao produtor caísse 4,1% em julho em relação ao ano anterior, mostrou a pesquisa.

A demanda doméstica fraca persiste desde a pandemia. O índice de preços ao consumidor da China ficou estável em junho em relação ao ano anterior. Os dados do segundo trimestre levaram vários economistas a alertar para o risco crescente de deflação – uma queda persistente nos preços ao longo do tempo.

Oficialmente, o banco central da China recuou contra tais temores e disse que espera que os preços ao consumidor se recuperem após uma queda em julho. No entanto, a Oxford Economics espera que o índice de preços ao consumidor da China cresça apenas 0,5% este ano e o índice de preços ao produtor suba 3,5%.

O fraco acompanhamento da demanda da China no segundo trimestre pode ser atribuído a seu estímulo relativamente contido do lado da demanda durante a Covid, anos de aperto regulatório e uma correção imobiliária em andamento. É um “desenvolvimento positivo” que as autoridades estejam escolhendo uma flexibilização direcionada, em vez de um estímulo em larga escala, disse Louise Loo, economista-chefe da Oxford Economics.

A China divulgou dados comerciais nesta terça-feira (8) que mostraram uma queda acentuada na demanda externa e doméstica. As exportações caíram 14,5% em julho em relação ao ano anterior, enquanto as importações caíram 12,4% em dólares americanos – ambos piores do que os analistas esperavam.

O declínio acentuado no valor das importações deveu-se em parte aos declínios nos preços das commodities, mas as estimativas de Loo indicam que as importações caíram em termos de volume real em cerca de 0,4%.

A China deve divulgar em 15 de agosto as vendas no varejo, a produção industrial e outros dados de julho. Estes dados serão monitorados de perto para sinais de como a economia chinesa está se comportando.


source
Fonte : Gazeta do Brasil