Defensoria Pública do DF atende 1.520 mulheres em três edições do Dia da Mulher

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

O Dia da Mulher atendeu 1.520 mulheres em três edições realizadas nas primeiras segundas-feiras de cada mês. Na primeira edição do evento, realizada em 2 de maio, foram atendidas 500 mulheres. Na segunda ação, que aconteceu em 5 de junho, foram ofertados mais 500 atendimentos e, na terceira edição, realizada em 3 de julho, foram atendidas 520 mulheres. A quarta edição do Dia da Mulher será realizada segunda-feira, 7 de agosto.

Promovida no maior núcleo da Defensoria Pública do DF (DPDF), localizado no Setor Comercial Norte (SCN), Edifício Rossi Esplanada Business, Quadra 1, Conjunto G, na Asa Norte, próximo ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran), a ação mensal gratuita conta com parcerias inéditas e históricas para ofertar diversos serviços exclusivos para o público feminino como assistência jurídica e psicossocial, serviços socioassistenciais, exames médicos gratuitos, realização de mamografias e exames citopatológicos, inserção de DIU, atendimentos odontológicos, atendimentos de mediação e exames de DNA.

O Dia da Mulher tem como parceiros a Federação do Comércio do Distrito Federal (Fecomércio), a Secretaria da Mulher do DF, a Secretaria de Saúde (SES), a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes/DF) ,o Serviço Social do Comércio (Sesc), o Mesa Brasil Sesc, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) e a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb).

Carmem Lúcia Gomes, de 48 anos, foi uma das atendidas na primeira edição do Dia da Mulher. A profissional de contabilidade procurou a Defensoria em busca de uma vaga em creche para seu filho Miguel, de 10 meses. “Não tenho condições de pagar por uma creche no momento. Na minha cidade, esse serviço custa em média R$ 1,8 mil. Está inviável levá-lo para o serviço comigo todos os dias e também não tenho como pagar por uma creche particular”, explicou.

Maria Salete de Oliveira, de 49 anos, também procurou atendimento médico na segunda edição do evento. Atualmente sem trabalho, ela já teve câncer de mama e precisava realizar uma mamografia, exame que está com fila de espera na rede pública de saúde. “Eu sou muito grata, porque hoje consegui fazer o meu exame. Como estou sem renda neste momento, foi uma ajuda muito bem-vinda”, contou. “Recomendo não só essa ação, como já precisei da Defensoria Pública outras vezes e fui muito bem atendida. Só tenho a agradecer”, apontou Maria.

Daniele Lima, de 37 anos, procurou serviços de corte de cabelo e do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), da Sedes/DF na terceira edição do Dia da Mulher . “Esse tipo de atendimento ajuda muito a nossa autoestima, além de auxiliar a sociedade a melhorar, fornecendo acesso a serviços que normalmente não conseguimos de forma rápida”, refletiu.

Para a Subdefensora Pública-Geral Emmanuela Saboya, o Dia da Mulher desempenha um papel fundamental na promoção da igualdade de gênero e no combate à desigualdade social, iniciativa crucial para garantir que mulheres em situações difíceis tenham acesso a serviços e apoio necessários para melhorar suas vidas. “Muitas mulheres em situação de vulnerabilidade social não têm recursos financeiros para acessar esses serviços por conta própria. Portanto, oferecer esses serviços gratuitamente é uma forma de acolher e levar cidadania a mulheres em situação de vulnerabilidade”, defendeu.

Dia da Mulher

O Dia da Mulher é uma ação mensal gratuita e de qualidade, com foco em mulheres em situação de vulnerabilidade, e tem o intuito de garantir direitos a essa parcela da sociedade que não tem as necessidades mínimas atendidas. A primeira edição abriu o Maio Verde, mês da Defensoria Pública, instituição que, no Distrito Federal, festejou, em 2023, 10 anos de prestação de assistência jurídica integral, gratuita e de qualidade às pessoas em situação de vulnerabilidade e garante direitos às pessoas hipossuficientes.

Realizado durante todas as primeiras segundas-feiras de cada mês, o Dia da Mulher presta diversos serviços exclusivos para mulheres. Caso seja feriado, os atendimentos serão disponibilizados no primeiro dia útil subsequente. O intuito é concentrar o máximo de serviços possível para acolher e levar cidadania às mulheres em situação de vulnerabilidade.

source
Por Metrópoles

Leia Também

Deixe seu Comentário