Representando a Paraíba na Série D do Campeonato Brasileiro, o Sousa disputa o acesso em jogos de mata-mata contra a Ferroviária-SP. Na primeira partida, ocorrida no último sábado no interior paulista, a delegação do Dinossauro sofreu ataques xenófobos por parte de alguns torcedores da equipe mandante.

Usando a tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o deputado estadual Chió repudiou os ataques e reafirmou o compromisso da Casa de Epitácio Pessoa em posicionar-se contra atos preconceituosos de qualquer origem.

“O fato triste é como a delegação do Sousa foi tratada no interior de São Paulo. Nomes como “passa fome”, “Paraíba”, “índio”… A gente não pode, de jeito algum, baixar a cabeça e precisamos trabalhar, aqui na Assembleia, para proibir e inibir qualquer ato de preconceito contra a população paraibana, contra a nação nordestina e contra um clube do interior da Paraíba, como é o Sousa. Fica aqui o meu total repúdio e solidariedade com o Sousa e todos que fazem o clube”, declarou o parlamentar.

Em nota oficial, o Sousa condenou os atos de xenofobia. “Não pode haver mais espaço no futebol e em nenhuma área da sociedade para qualquer tipo de preconceito, seja ele xenofóbico, homofóbico, racista, misógino ou de natureza qualquer. Não podemos tolerar nem nos calar”, ressaltou.

Já a Ferroviária, equipe mandante da partida, informou, também em nota, que não presenciou as manifestações preconceituosas, mas afirmam que não pactua com as atitudes denunciadas pela equipe paraibana.

A segunda partida ocorre neste domingo, às 15h, no Estádio Marizão, em Sousa. A equipe paraibana precisa reverter o placar de 1 a 0 para chegar à Série C.

“Domingo nós vamos provar aos paulistas o nosso amor por nossa terra dentro de campo. Vamos ganhar dentro do Marizão. Somos todos Paraíba, somos todos Sousa”, finalizou Chió.

Fonte: Portal Capital


source
Fonte : Repórter PB

Ouça a Rádio Piranhas FMRádio Piranhas FM pelo RadiosNet. #OuvirRadio