Congresso Nacional

Girão critica leniência do governo Lula sobre denúncias contra ministro Juscelino

O senador Eduardo Girão ( novo-CE) avaliou, em pronunciamento no Plenário nesta segunda-feira (4), as denúncias envolvendo o ministro das Comunicações que, na sua opinião, evidenciam uma “excessiva leniência do governo” em relação à corrupção. O senador citou algumas denúncias contra o ministro: uso irregular de avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para comparecer a um leilão de cavalos de raça e a nomeação de funcionários fantasmas no gabinete da Liderança do PDT no Senado.

— Em março, o mesmo jornal Estadão descobriu que houve a nomeação de Gustavo Gaspar, seu sócio num haras onde cria cavalos de raça no Maranhão, como funcionário fantasma no gabinete da Liderança do PDT no Senado com um salário de R$ 17 mil por mês. Não é preciso dizer que ele nunca compareceu ao trabalho, nunca bateu ponto. Na mesma época, ele nomeia a irmã de Gustavo como assessora especial do Ministério das Comunicações com salário de R$ 13 mil por mês. É uma farra completa com o dinheiro do contribuinte. É nosso dever combater esse tipo de abuso com o dinheiro do povo brasileiro — criticou.

O senador ressaltou ainda que, de acordo com a Polícia Federal, existem suspeitas de ligação entre pessoas próximas ao ministro, com indícios de serem “testas de ferro”, em contratos no valor de R$ 36 milhões da prefeitura de Vitorino Freire, no Maranhão, além de contratos sem licitação realizados pela prefeitura de São Luís com uma empresa ligada à família do ministro. Girão mencionou também o bloqueio de bens de Juscelino Filho pelo ministro Roberto Barroso, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito das investigações de desvios de verbas na Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

— Quero também refletir sobre as razões de tanta condescendência com esse suposto crime por parte da Presidência da República. Um governo que aumentou de 23 para 37 o número de ministérios com o triste objetivo de alimentar a velha prática da barganha política, do toma lá dá cá, dos conchavos nefastos, é algo que a gente começa a entender o que é que está acontecendo. Um governo que, a cada mês, altera para cima a expectativa do rombo nas contas públicas; era, no início do ano, de R$ 50 bilhões; na última avaliação, já chegou a R$ 174 bilhões o déficit deste governo. Um governo que já gastou R$ 1 bilhão apenas com viagens, com viagens, dando um péssimo exemplo de desperdício à nação.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

source
Fonte: Senado Federal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *