Governo polonês adverte Rússia e Belarus contra “provocações” na fronteira

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

O primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, alertou nesta quinta-feira (03) sobre “mais provocações e intrigas” que podem surgir do outro lado da fronteira oriental de seu país com Belarus e a Rússia, em meio às crescentes tensões entre Varsóvia e Minsk.

“Avisamos contra provocações da Rússia e de Belarus. O grupo Wagner pode realizar ações de sabotagem, e todos aqueles que subestimam essa ameaça podem ser responsáveis por mais provocações e intrigas desse lado”, disse Morawiecki em postagem na rede social X, anteriormente conhecida como Twitter.

Em 29 de julho, Morawiecki disse que mais de 100 mercenários Wagner se moveram em direção a uma estreita faixa de terra entre a Polônia e a Lituânia, conhecida como lacuna ou corredor de Suwalki, e que isso era “um passo em direção a um novo ataque híbrido ao território polonês”. Morawiecki também disse que os mercenários de Wagner podem tentar se passar por migrantes para cruzar a fronteira de Belarus para a Polônia.

Ucrânia: mais de 10 mil civis morreram desde o início da invasão russa

data-youtube-width=”500px” data-youtube-height=”281px” data-youtube-ui=”internacional” data-youtube-play=”” data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”RjILB_IIYgo”

Nesta quinta-feira (03), o presidente bielorrusso Alexander Lukashenko negou as alegações de que cerca de 100 dos combatentes se aproximaram da fronteira polonesa e disse que a Polônia deveria “agradecê-lo” por “convidar esses combatentes para nossa casa”, porque “caso contrário, sem nós, eles se infiltraram lá.”

Belarus e Polônia convocaram seus respectivos embaixadores na terça-feira, depois que a Polônia alegou que dois helicópteros bielorrussos violaram seu espaço aéreo. A Polônia anunciou que aumentará o número de soldados ao longo de sua fronteira por causa da suposta violação.

O ministro da Defesa polonês, Mariusz Blasczak, também alertou sobre novas provocações de Belarus e disse que os recentes “ataques híbridos” são “coordenados no Kremlin”. Ele afirmou que o objetivo desses ataques é desestabilizar a Polônia, e o país está aumentando suas forças na fronteira com a Bielo-Rússia para evitar essa desestabilização.

source
Fonte : CNN BRASIL

Leia Também

Deixe seu Comentário