Guarda municipal de folga reage a assalto e é morto a tiros no litoral paulista

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

São Paulo – Um guarda civil municipal (GCM) de folga foi morto a tiros após reagir a um assalto, na noite dessa sexta-feira (4/7), em São Vicente, litoral paulista. Ninguém foi preso.

Policiais militares faziam patrulhamento pela Avenida Marechal Deodoro, quando foram alertados por uma testemunha de que um homem havia sido baleado, na esquina com a Avenida Monteiro Lobato.

Chegando ao local, os policiais avistaram o guarda Pedro Luís Rocha Saes (foto em destaque) caído no asfalto. Com ele estava sua companheira, que ocupava a garupa da moto guiada pelo GCM, quando ambos foram abordados pelos bandidos.

Registros da PM mostram que o GCM e a companheira foram abordados por dois ladrões, em uma moto branca. O guarda teria reagido ao assalto e foi alvo de ao menos quatro disparos, dos quais um perfurou o tanque de combustível da moto dele. Enquanto os bandidos atiravam, a companheira do guarda conseguiu desembarcar da moto e se distanciar. Ela não foi ferida.

Após darem os tiros, os criminosos aparentemente roubaram a pistola 9 milímetros do GCM, porque ele estava com um coldre de arma vazio na cintura. No local, uma testemunha encontrou um revólver calibre 32, sem munições, entregue aos policiais militares. A arma foi apreendida e será periciada.

Em foto colorida 57 guardas civis municipais seguram diploma de formação - Metrópoles
GCM morto em São Vicente fazia parte da primeira equipe de guardas de Cubatão, no litoral

Encaminhado ao hospital após assalto

O GCM foi encaminhado ao Hospital Vicentino, onde morreu. Sua companheira foi encaminhada à mesma unidade de saúde, em estado de choque.

O guarda trabalhava na cidade de Cubatão, também no litoral paulista. Segundo a prefeitura da cidade litorânea, ele foi convocado para a corporação, após prestar concurso, em fevereiro do ano passado. O jovem integrava a primeira geração da guarda da cidade, que passou a atuar em setembro de 2022.

O caso foi registrado no 1º DP de São Vicente como latrocínio (roubo com morte), que investiga o paradeiro dos criminosos.

source
Por Metrópoles

Leia Também

Deixe seu Comentário