Homem confessa ter matado mulher em Barretos e revela o que fez com o dinheiro

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

O autônomo Leonardo Silva confessou nesta quinta-feira, 3, ter matado a aposentada Nilza Pingoud, de 62 anos, em Barretos (SP). A mulher o acolheu em casa, depois de o jovem afirmar ser travesti.

Ao chegar à delegacia de Frutal (MG), onde foi preso pela Polícia Civil (PC), na manhã de hoje, Silva sorriu, dançou e até mandou beijo para repórteres que o aguardavam.

publicidade

travesti mulher
Suspeito de matar mulher de 62 anos chega sorrindo à delegacia – 3/8/2023 | Foto: Reprodução/TV Globo

Transferido para a cidade onde o crime ocorreu, ele contou tudo ao Rafael Faria Domingos, delegado responsável pelo caso.

De acordo com Domingos, Silva matou Nilza com um fio elétrico, enquanto a mulher dormia, colocou o corpo em um baú e a enterrou no quintal da casa onde moravam.

Mais ou menos uma semana depois do assassinato, os vizinhos descobriram o corpo, por darem conta do desaparecimento da mulher.

Criminoso admite ter usado dinheiro da mulher de Barretos

Com a morte de Nilza, Silva conseguiu acessar as contas bancárias da aposentada, por meio do celular da vítima, das quais gastou cerca de R$ 50 mil. O bandido usou o dinheiro para alugar um apartamento, comprar uma moto zero-quilômetro e adquirir roupas de grife.

Domingos encaminhou Silva à Cadeia Pública de Colina, onde permanecerá por pelo menos 30 dias. A PC deve pedir à Justiça a prisão preventiva do suspeito.

mulher barretos
A aposentada Nilza Pingoud, morta aos 62 anos, por homem que disse ser travesti | Foto: Divulgação

O corpo da mulher de Barretos passou por exames no Instituto Médico-Legal. Dessa forma, as análises devem constatar a causa exata da morte nos próximos dias.

O enterro de Nilza ocorreu na manhã da quarta-feira 2, sem velório.

source
Fonte : Revista Oeste

Leia Também

Deixe seu Comentário