As Forças de Defesa de Israel divulgaram vídeos e fotos de câmeras de segurança que mostram combatentes do Hamas trazendo reféns para o Hospital Al-Shifa em 7 de outubro.

O porta-voz da IDF, o contra-almirante Daniel Hagari, apresentou dois vídeos curtos, juntamente com várias imagens estáticas, que segundo ele mostram os combatentes do Hamas movendo os reféns – um nepalês, um tailandês – pelo hospital, o maior de Gaza.

Um dos vídeos mostra um suposto refém sendo levado para o hospital pela entrada principal, disse Hagari. O refém segue à força pelo edifício, segundo a IDF.

Hagari, em uma coletiva de imprensa no domingo, disse que o segundo vídeo mostra um outro refém – que tem uma mão enfaixada e está claramente sangrando – sendo empurrado em uma maca pelo corredor e em uma sala.

Hagari não explicou como a IDF adquiriu os vídeos, embora tenha dito que os oficiais de inteligência israelenses faziam parte da operação dentro do hospital para tentar localizar os reféns.

A CNN não pôde verificar independentemente o conteúdo dos vídeos e das fotos.

Vídeo divulgado pelas Forças de Defesa de Israel com suposto refém no Al-Shifa. / IDF

Narrativas opostas

O Ministério da Saúde de Gaza, sob controle do Hamas, respondeu ao IDF questionando a autenticidade dos vídeos e fotos – mas passou a dizer que, se verdadeiras, as imagens mostravam que os hospitais estavam fornecendo cuidados médicos a qualquer um que precisasse.

O porta-voz da IDF rejeitou sugestões de que os reféns haviam sido levados ao hospital porque estavam feridos, alegando que um dos dois reféns não estava ferido e não precisava de tratamento médico. Eles foram levados para o hospital primeiro, antes de serem transferidos para esconderijos, como apartamentos próximos, disse ele.

“Se os cuidados médicos tivessem sido dados no hospital, se os reféns tivessem permanecido lá, então a Cruz Vermelha teria vindo, e as pessoas teriam sido libertadas. Nada disso aconteceu”, disse ele.

Em um comunicado divulgado no sábado antes do lançamento dos vídeos, o Hamas disse que trouxe vários reféns para hospitais para tratamento médico depois que eles foram feridos em ataques aéreos israelenses.

Hagari disse que os últimos vídeos foram compartilhados com diplomatas dos países de origem dos reféns, acrescentando que as Forças de Defesa de Israel ainda não localizaram os reféns nepaleses e tailandeses em Gaza.

A embaixada nepalesa em Israel e o Ministério das Relações Exteriores do Nepal confirmaram à CNN antes da publicação do vídeo que um cidadão nepalês permaneceu desaparecido após o ataque de 7 de outubro e acredita-se que tenha sido feito refém pelo Hamas.

Dez cidadãos nepaleses foram mortos e vários outros feridos quando militantes do Hamas atacaram o sul de Israel em 7 de outubro, disse o embaixador do Nepal em Israel à CNN após o ataque.

Depois de invadir o Hospital Al-Shifa na última quarta-feira, a IDF está sob enorme pressão para provar sua afirmação de que o Hamas usa o maior centro médico de Gaza para fins de combate e comando.

Os militares também divulgaram um vídeo no domingo no complexo de Al-Shifa, mostrando um túnel subterrâneo se estendendo para baixo a partir da abertura do poço.

source
Fonte : CNN BRASIL

Ouça a Rádio Piranhas FMRádio Piranhas FM pelo RadiosNet. #OuvirRadio