Desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Renata Machado Costa negou o pedido do Vasco para ter a presença de mulheres, crianças e portadores de deficiências na torcida, em São Januário, no confronto deste domingo (6), às 16h (de Brasília), diante do Grêmio, pelo Campeonato Brasileiro.

Na decisão, a desembargadora alega que, mesmo tendo apenas mulheres, houve confusão entre as torcedoras de Sport e ABC, em maio de 2023. Sendo assim, o Vasco segue impedido de receber seus torcedores em São Januário.

O confronto será o último da punição de quatro jogos que o clube recebeu, após as confusões no dia 22 junho, na derrota para o Goiás, por 1 a 0. Tumulto e bombas dentro e fora de São Januário marcaram aquela partida. O Vasco repudiou a decisão da desembargadora.

“O Vasco da Gama lamenta a decisão da justiça, proferida na tarde desta sexta-feira (04/08), em relação ao pedido para a presença de mulheres, crianças e portadores de deficiência na partida diante do Grêmio, no próximo domingo (06), em São Januário. O clube entende que não há motivos para interdição de São Januário, já que todas as normas de segurança foram cumpridas”, publicou o Vasco.

Vasco teve duas derrotas em três jogos sem público

Diante do Cuiabá, na vitória por 1 a 0, a equipe não pôde nem usar o estádio e mandou o jogo no Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador. Contra Cruzeiro e Athletico, os jogos foram realizados na Colina, mas sem público, como será o deste domingo.

O Vasco é o lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas nove pontos conquistados, até agora.

Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

source
Fonte : CNN BRASIL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *