O meia Lucas Paquetá teve convite aprovado nesta terça-feira (18) para prestar depoimento na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que apura manipulação de resultados no futebol brasileiro, no Senado Federal, em Brasília.

Como é um convite como testemunha, não uma convocação, ele não é obrigado a comparecer. Nenhuma data foi marcada.

O jogador está concentrado nos Estados Unidos com a delegação da Seleção Brasileira que vai participar, a partir de 20 de junho, da Copa América.

O torneio continental termina em 14 de julho e o Brasil estreia na próxima segunda-feira (24) contra a Costa Rica, no SoFI Stadium, em Inglewood, na região de Los Angeles.

O convite de Paquetá foi aprovado após pedido em requerimentos dos senadores Jorge Kajuru (PSB-GO) e Eduardo Girão (Partido Novo-CE).

No dia 22 de maio, o meia do West Ham-ING foi indiciado pela Football Association (FA), a federação inglesa, porque teria forçado o recebimento de cartões em quatro ocasiões diferentes, com o objetivo de beneficiar o mercado de apostas, segundo aponta investigação de membros da entidade europeia. Paquetá nega.

No convite a Paquetá é citado que como ele sofre investigação na Inglaterra poderá elucidar diversos pontos abordados pela CPI. A comissão já ouviu John Textor, dono da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do Botafogo, e os presidentes do São Paulo, Julio Casares, e do Palmeiras, Leila Pereira.

A CPI foi aberta após requerimento do senador Romário (PL-RJ), atacante campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 1994.

Entenda o caso de Paquetá

Paquetá foi acusado de quatro violações da Regra E5.1 da FA em relação à sua conduta nos jogos do West Ham na Premier League.

As partidas seriam contra o Leicester City, em 12 de novembro de 2022, Aston Villa em 12 de março de 2023, Leeds United em 21 de maio de 2023, e Bournemouth em 12 de agosto de 2023.

“Alega-se que ele procurou influenciar diretamente o progresso, a conduta ou qualquer outro aspecto ou ocorrência nessas partidas, buscando intencionalmente receber um cartão do árbitro com o propósito indevido de afetar o mercado de apostas para que uma ou mais pessoas pudessem lucrar”, disse a FA em nota oficial.

Paquetá publicou uma resposta em suas redes sociais alegando que cooperou com as investigações e que é inocente.

“Estou extremamente surpreso e chateado com o fato de a FA ter decidido me acusar. Cooperei com todas as etapas da investigação e forneci todas as informações que pude durante estes 9 meses. Nego as acusações na íntegra e lutarei com todas as minhas forças para limpar meu nome. Devido ao processo em andamento, não fornecerei mais comentários”, escreveu o meia.

A CBF decidiu mantê-lo no elenco da Copa América por entender que cortá-lo seria uma forma de antecipar o julgamento, que não tem data para ocorrer na Inglaterra. Paquetá pode ser suspenso por vários anos se condenado.

Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

source
Fonte : CNN BRASIL

Ouça a Rádio Piranhas FMRádio Piranhas FM pelo RadiosNet. #OuvirRadio