Operação Escudo: número de presos na Baixada Santista chega a 246

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

As Polícias Militar e Civil estão ativamente envolvidas na supressão do tráfico de drogas e no combate às atividades do crime organizado na Baixada Santista, por meio da Operação Escudo.

No período entre 28 de julho e 7 de agosto, as forças policiais prenderam um total de 246 indivíduos na região. Destes, 90 estavam com mandados de prisão em aberto e foram capturados. Além disso, durante esse período, 15 adolescentes foram apreendidos. Durante confrontos, ocorreram 16 mortes confirmadas até o momento.

As ações de segurança resultaram na apreensão de 726 quilos de substâncias entorpecentes até agora, causando um prejuízo estimado em mais de R$ 1,5 milhão para as atividades do crime organizado.

Além das apreensões de drogas, as autoridades confiscaram 43 armas de fogo até o momento.

Em relação ao balanço da Polícia Militar, na segunda-feira (7), foram realizadas 15 prisões, incluindo três indivíduos que estavam foragidos do sistema prisional. Um desses indivíduos era procurado por homicídio. Desde o início da operação na Baixada Santista, foram efetuadas 177 prisões e 13 adolescentes foram apreendidos. As apreensões incluem 22 armas de fogo e 523 quilos de drogas.

A Polícia Civil, por sua vez, prendeu até o momento 69 suspeitos, dos quais 30 eram procurados pela Justiça. Dois adolescentes também foram apreendidos. Durante as operações, foram encontrados e confiscados 203 quilos de drogas, além de 21 armas de fogo.

A Operação Escudo teve início em 28 de julho após o assassinato do soldado Patrick Bastos Reis, membro das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), durante uma patrulha em uma comunidade no Guarujá. A Polícia Civil da cidade indiciou três indivíduos pela morte do policial, acusando-os de homicídio, tentativa de homicídio e associação ao tráfico de drogas.

A operação na Baixada Santista continua com o objetivo de combater o tráfico de drogas e desmantelar os elementos do crime organizado. A Justiça de São Paulo aceitou a denúncia do Ministério Público e tornou os três acusados réus, imputando-lhes a participação no assassinato do policial Patrick Bastos Reis, ocorrido em 27 de julho, no Guarujá. Os acusados enfrentam acusações de homicídio, tentativa de homicídio e associação ao tráfico de drogas, sendo que um deles foi preso em flagrante e os outros dois tiveram prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça.


source
Fonte : Gazeta do Brasil

Leia Também

Deixe seu Comentário