Paulo Roberto Falcão nega acusação de importunação sexual e pede demissão do Santos

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Paulo Roberto Falcão, ex-jogador e coordenador do Santos, pediu demissão após ser acusado de importunação sexual por uma mulher que trabalha no apart hotel onde ele mora em Santos. A funcionária registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Defesa da Mulher do município para que o caso seja investigado. A identidade da vítima foi preservada e as autoridades resumiram as informações presentes no boletim. O exame de corpo de delito não será realizado, pois não foram encontrados vestígios dos atos denunciados.

“Em respeito à torcida do Santos Futebol Clube, pelos recentes protestos diante do desempenho do time em campo, decidi deixar o cargo de coordenador esportivo nesta data. Meu sentimento, em primeiro lugar, é defender a imagem da instituição. Sobre a acusação feita nesta sexta-feira, que recebi com surpresa pela mídia, afirmo que não aconteceu”, disse Falcão, em nota.

Falcão deixou o Santos após quase um ano no cargo, tendo chegado ao clube em novembro de 2022. Durante esse período, o time enfrentou maus resultados nas competições e recebeu críticas da torcida, que chegou a fazer campanhas nas redes sociais pedindo pela saída do coordenador.

O Santos emitiu uma nota oficial comunicando a saída de Falcão, porém não mencionou a denúncia em questão. A nota se limitou a informar que o profissional ocupava o cargo de coordenador esportivo desde novembro de 2022.

 

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) divulgou a seguinte nota à imprensa:

O caso está sob investigação na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santos como importunação sexual. A vítima, de 26 anos, compareceu na delegacia na tarde desta sexta-feira (4) e prestou depoimento. Diligências estão em andamento para o esclarecimento dos fatos. Detalhes serão preservados dado a natureza do delito.


source
Fonte : Gazeta do Brasil

Leia Também

Deixe seu Comentário