Foto - Biden: Stefani Reynolds. Foto -  Trump: Bloomberg/Exame

Chance de Vitória:

  • Donald Trump: 72% (novo recorde)
  • Joe Biden: 28%

Tendências:

  • 11 de maio: Trump 55-44%
  • 5 de junho: Trump 61-39%
  • 17 de junho: Trump 72-28%

A pesquisa mais recente do The Economist mostra uma liderança crescente de Donald Trump sobre Joe Biden. Em pouco mais de um mês, a vantagem de Trump aumentou significativamente, passando de 55% em maio para 72% em junho. Essa tendência reflete um fortalecimento da posição de Trump junto ao eleitorado, enquanto Biden enfrenta dificuldades em manter seu apoio.

Votos Eleitorais Projetados:

  • Donald Trump: 306
  • Joe Biden: 232

Margem de Votos Projetada nos Estados Pêndulo:

  • Geórgia: Trump +4
  • Arizona: Trump +4
  • Pensilvânia: Trump +3
  • Nevada: Trump +3
  • Wisconsin: Trump +3
  • Michigan: Trump +2

Nos estados pêndulo, onde as eleições são frequentemente decididas por margens estreitas, Trump está à frente em todos. A vantagem varia de 2 a 4 pontos percentuais, indicando que esses estados cruciais podem ser determinantes para o resultado final.

Odds do Polymarket:

  • Donald Trump: 56.5%
  • Joe Biden: 33.5%
  • RFK Jr: 1.6%

As odds fornecidas pelo Polymarket também indicam uma vantagem significativa para Trump, com 56.5%, comparado a 33.5% para Biden. RFK Jr., embora presente na corrida, tem uma chance mínima de 1.6%.

Metodologia

O modelo de previsão das eleições presidenciais dos EUA do The Economist estima as chances de cada candidato vencer em cada estado e no colégio eleitoral geral. Desenvolvido em parceria com uma equipe de estudiosos da Universidade de Columbia, o modelo combina pesquisas nacionais e estaduais com dados fundamentais sobre o estado da economia, padrões históricos de votação e demografia de cada estado para prever a probabilidade de vários resultados da corrida.

O modelo faz isso construindo milhares de cenários, cada um contendo diferentes percentuais de votos em cada estado e diferentes valores para o impacto de vieses de pesquisa e outras características. O modelo é mais propenso a gerar cenários que estejam mais próximos de corresponder às pesquisas e dados fundamentais fornecidos. As probabilidades de vitória apresentadas aqui representam a parcela desses cenários vencidos por cada candidato.

Para mais detalhes sobre exatamente como o modelo realiza essa análise e o pensamento por trás de seu design, leia a metodologia completa fornecida pelo The Economist.

Essa análise detalhada permite uma compreensão clara das dinâmicas eleitorais atuais, destacando a vantagem significativa de Trump e os desafios enfrentados por Biden à medida que a campanha avança.

Source_link

source
Fonte:
Paulo Figueiredo

Ouça a Rádio Piranhas FMRádio Piranhas FM pelo RadiosNet. #OuvirRadio