Uma ponta de flecha da Idade do Bronze desenterrada na Suíça foi feita de um meteorito, segundo um novo estudo.

Datada entre 900 e 800 a.C, a ponta de flecha de 39 milímetros de espessura foi encontrada em um local de habitação em Mörigen, no Lago Biel, na Suíça, durante escavações no século 19, de acordo com o estudo conduzido por uma equipe de pesquisadores do Museu de História Natural de Berna.

O artefato de quase 3.000 anos foi criado com ferro de um meteorito que caiu na Estônia, observou o estudo. Isso indica que o ferro meteórico foi comercializado na Europa por volta de 800 a.C ou antes, disseram os pesquisadores, acrescentando como é incomum encontrar esse tipo de material usado tão cedo na história.

“Essa evidência de um uso precoce de ferro meteorítico é extremamente rara”, de acordo com um comunicado de imprensa sobre a descoberta.

Na época, os humanos ainda não haviam começado a fundir ferro a partir de minérios de óxido, mas ferro metálico poderia ser encontrado nos campos de impacto de meteoritos, de acordo com o estudo.

Embora objetos feitos com ferro meteórico tenham sido encontrados na Turquia, Grécia, Síria, Iraque, Líbano, Egito, Irã, Rússia e China, esses artefatos foram descobertos anteriormente apenas em dois locais na Europa Central e Ocidental, ambos na Polônia.

Visão lateral da ponta da flecha de 39 milímetros de comprimento / Thomas Schüpbach/Museu de História de Berna

Agora, com a descoberta da ponta de flecha, os pesquisadores confirmaram Mörigen como um terceiro local.

Origens do meteorito

Especialistas pensavam anteriormente que o ferro usado na ponta da flecha vinha do meteorito Twannberg, que caiu na Terra a poucos quilômetros do local.

No entanto, a análise do ferro mostrou que não era esse o caso, nem o material de um meteorito que caiu na Polônia, segundo o estudo.

Existem apenas três meteoritos conhecidos com uma composição química semelhante na Europa, mas os pesquisadores dizem que a fonte mais provável foi um em Kaalijarv, na Estônia, pois o meteorito caiu por volta de 1500 a.C e “produziu muitos pequenos fragmentos”, segundo o estudo.

Alguns desses fragmentos teriam se movido mais tarde para a Suíça, ao longo de rotas comerciais, disse à CNN o principal autor do estudo, Beda Hofmann, chefe do departamento de ciências da Terra no Museu de História Natural de Berna.

“O comércio na Europa durante a Idade do Bronze é um fato bem estabelecido: âmbar do Báltico (como a ponta da flecha, presumivelmente), estanho da Cornualha, pedaços de vidro do Egito e da Mesopotâmia”, disse ele por e-mail.

“Provavelmente demorou um pouco mais do que hoje, e as massas eram de algumas toneladas e não milhões [de toneladas]”, acrescentou Hofmann.

Embora a maioria das pessoas nos vilarejos da Idade do Bronze nos lagos suíços tenham dedicado seu tempo à agricultura, caça e pesca, há evidências – incluindo moldes para fundição de bronze encontrados em Mörigen – de que algumas pessoas desenvolveram habilidades especializadas, disse ele.

O estudo foi publicado no Journal of Archaeological Science.

Veja também: Túmulo com 450 “vampiros” é encontrado durante escavações na Polônia

data-youtube-width=”500px” data-youtube-height=”281px” data-youtube-ui=”internacional” data-youtube-play=”” data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”tqePqf1Q5Fc”

 

source
Fonte : CNN BRASIL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *