População indígena quase dobra em dez anos, aponta IBGE

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

O Brasil quase dobrou a população indígena em doze anos, aponta o “Censo 2022 Indígenas: Primeiros resultados”, divulgado pelo IBGE nesta segunda-feira (7).

O levantamento mostra ainda que o país possui 1.693.535 indígenas. O número corresponde a 0,83% da população brasileira. Em 2010, o IBGE contou 896.917 pessoas indígenas, o que correspondia a 0,47% da população residente no país. A variação positiva de 2010 para 2022 é de 88,82%.

As ministras do Planejamento, Simone Tebet, dos Povos Indígenas, Sônia Guajajara, e do Meio Ambiente, Marina Silva, apresentam oficialmente o estudo nesta segunda-feira no Theatro da Paz, em Belém.

O próprio IBGE, porém, lista alguns pontos que podem ser parcialmente responsáveis por variação, relacionada ao alcance maior da pesquisa de 2022 em relação à de 2010. São eles:

  • o aperfeiçoamento do mapeamento de localidades indígenas em todo o país, inclusive nas cidades e em áreas remotas;
  • a inserção de procedimentos operacionais padronizados de abordagem às lideranças indígenas;
  • a utilização de guias institucionais da Funai [Fundação Nacional dos Povos Indígenas] ou Sesai [Secretaria de Saúde Indígena];
  • a preparação das equipes regionais e locais da Funai e Sesai para o apoio à operação censitária;
  • a incorporação da figura do guia comunitário indígena;
  • o treinamento diferenciado das equipes censitárias;
  • o monitoramento em tempo real da cobertura da coleta censitária e as adaptações metodológicas para facilitar a compreensão do questionário censitário, incluindo a ampliação do quesito “se considera indígena”.

Na sequência, o relatório complementa:

“A partir dessas inovações, aliadas ao processo de consulta e ao apoio da Apib [Articulação dos Povos Indígenas do Brasil], da Funai e da Sesai na sensibilização das organizações representativas dos povos indígenas, é inegável que mudou significativamente a relação entre o órgão oficial e a população indígena, quando comparado com as duas últimas operações censitárias.”

“Apenas com a divulgação dos dados de população indígena por recortes de sexo, idade e etnia, assim como dos quesitos de mortalidade, fecundidade e migração, será possível compreender melhor a dimensão demográfica do aumento do total de pessoas indígenas entre 2010 e 2022.”

Só na Amazônia Legal867.919 indígenas, o que corresponde a 3,26% da população total da região e 51,25% da população indígena no Brasil.

A maior parte desta população indígena revelada pelo Censo está na Região Norte (753.357), seguida por Nordeste (528.800), Centro-Oeste (199.912), Sudeste (123.369) e Sul (88.097).

O Amazonas (490.854) é o estado com a maior população indígena do país, seguido por Bahia (229.103), Mato Grosso do Sul (116.346), Pernambuco (106.634) e Roraima (97.320). Somados, esses cinco estados detêm 61,43% da população indígena do Brasil.

Se for considerado, porém, o percentual de pessoas indígenas na população residente, há uma variação. Roraima é o estado que proporcionalmente tem mais indígenas (15,29%), seguido por Amazonas (12,45%), Mato Grosso do Sul (4,22%), Acre (3,82%) e Bahia (1,62%).

Há ao todo, no Brasil, 4.832 municípios com população indígena.

Os municípios com maior população indígena em números absolutos são: Manaus (AM), com 71.713, seguido por São Gabriel da Cachoeira (AM), Tabatinga (AM), Salvador (BA), São Paulo de Olivença (AM), Pesqueira (PE), Autazes (AM), Boa Vista (RR), Tefé (AM) e São Paulo.

Proporcionalmente, os municípios com maior população indígena são Uiramutã (RR), com 96,6%, seguido por Santa Isabel do Rio Negro (AM), São Gabriel da Cachoeira (AM), Amaturá (AM), Normandia (RR), Marcação (PB), Baía da Traição (PB), Carnaubeira da Penha (PE), São Paulo de Olivença (AM) e São João das Missões (MG).

O levantamento aponta ainda que há 573 Terras Indígenas no Brasil, conforme dados da Funai. Os estados com maior número de população indígena morando em terras indígenas são Amazonas (149.047), Roraima (71.412) e Mato Grosso do Sul (68.534).

A Terra Indígena Yanomami tem a maior população: 27.152 pessoas vivem nela. Depois, vem Raposa Serra do Sol, com 26.176, e Évare I, com 20.177.

Veja também – Lula viaja para participar da Cúpula da Amazônia

data-youtube-width=”500px” data-youtube-height=”281px” data-youtube-ui=”nacional” data-youtube-play=”” data-youtube-mute=”0″ data-youtube-id=”19tvr6PN_Pk”

source
Fonte : CNN BRASIL

Leia Também

Deixe seu Comentário