Uma apresentação polêmica feita para alunos da Escola Municipal Ciep Luís Carlos Prestes, na Cidade de Deus, na zona oeste do Rio de Janeiro, chamou a atenção na última semana. Nas imagens, uma mulher aparece fazendo uma dança sensual ao som da música “Cavalo Tarado” para as crianças da instituição. Após a repercussão, a prefeitura da cidade abriu uma sindicância para apurar o caso.

No vídeo que viralizou nas redes sociais, a dançarina vestida com uma máscara de cavalo sobe nas costas de um companheiro como se estivesse galopando. Ela ainda se aproxima dos alunos, que gritam em vários momentos da performance. Em seguida, outras pessoas surgem para completar a coreografia. Segundo o jornal O Globo, a apresentação foi realizada no dia 22 de agosto, pela companhia Cia Suave.

Continua depois da Publicidade

Contudo, não foram apenas os passos ousados que revoltaram os internautas. A letra da canção também foi considerada inadequada, principalmente pelo público se tratar de estudantes do ensino fundamental. “Vem mulher, vem galopando, que o cavalo está chamando, olha os ‘cavalo’ voltando, olha os ‘cavalo’ voltando, olha os ‘cavalo’ no cio, cavalo taradão. O cavalo ficou danado, o cavalo tá de frente, o cavalo tá do lado, o cavalo ficou danado. Galopa de frente, galopa de lado, ela vai pra frente, ela toma, ela toma, ela vai pra trás, ela toma, ela toma”, diz a letra. Assista:

 

Depois de tantos comentários negativos, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, se manifestou. Em uma publicação no Instagram, o político criticou o ocorrido. “Eu recebi esse vídeo absurdo aqui e queria entender o que que se passa na cabeça de alguém que acredita que isso aqui é algo que possa ser apresentado para crianças. Eu reagi como qualquer pessoa lúcida que viu essa gravação, com muita indignação e com repúdio. Criança está na escola para estudar, para aprender, para desenvolver habilidades”, afirmou Paes.

Ele ainda ressaltou que, após o incidente, o controle de apresentações em escolas municipais será maior. “Vamos endurecer o controle sobre qualquer apresentação, atividade ou palestras feitas nas escolas municipais da cidade, principalmente por esses grupos independentes para que isso não volte a acontecer. Não admito que a gente desperdice tempo e exponha as crianças a esse tipo de conteúdo que não é possível que alguém considere adequado a ambiente escolar”, complementou.

Continua depois da Publicidade

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação informou que a perfomance tinha sido anunciada com “classificação livre”, e que está investigando o caso. O órgão também apontou que manifestações artísticas culturais dentro dos colégios da rede pública são bem-vindas, desde que sejam apropriadas com a faixa etária dos alunos. Leia a íntegra:

“A Secretaria Municipal de Educação repudia completamente a apresentação que foi realizada por um grupo artístico independente no CIEP Luiz Carlos Prestes. De imediato, já foi proibida qualquer apresentação do grupo nas unidades da rede municipal. Também foi aberta uma sindicância. O grupo agiu de má fé e encaminhou diretamente para a escola uma proposta de espetáculo com classificação livre, ou seja, para todas as idades. Conteúdo, no final da apresentação, exibiram conteúdo completamente inadequado para as crianças. A Secretaria reforça que é a favor de manifestações artísticas culturais, mas que sejam apropriadas para o ambiente escolar e de acordo com a faixa etária”.

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques


source
Fonte : Hugo Gloss

Ouça a Rádio Piranhas FMRádio Piranhas FM pelo RadiosNet. #OuvirRadio