Mais de cinquenta anos depois que os humanos pisaram pela primeira vez na Lua durante a missão Apollo 11, a Nasa anunciou a meta de levar a primeira mulher e o primeiro homem afro-descendente à Lua até 2024. A missão levou o nome de Ártemis, irmã gêmea de Apolo e deusa da Lua na mitologia grega.

As missões Apollo, responsáveis por levar o homem à Lua durante a década de 1970, receberam o nome do deus grego do Sol, da profecia, da poesia, das artes, da música, da medicina e da justiça.

Agora, com o esperado retorno à Lua, a missão também recebeu um nome cheio de simbolismo, inspirado na mitologia grega. Ártemis é irmã gêmea de Apolo, e deusa da Lua, da castidade, da caça, do parto e dos animais selvagens.

A deusa grega representa ao longo da história um símbolo de independência e protagonismo feminino — o que parece apropriado à missão que levará uma mulher até um ponto da Lua no qual nenhum homem esteve, o Polo Sul.

Quando a missão Artemis vai voltar à Lua?

Em 2020, a Nasa anunciou os planos de levar uma mulher e um homem afro-descente ao Polo Sul da Lua em 2024.

A missão da Nasa Apollo 11 teve sucesso em levar os primeiros seres humanos à Lua em 20 de julho de 1969. Desde então, só 12 pessoas já caminharam na Lua, todos homens e americanos, de acordo com Bettina Inclán, a diretora de comunicações da Nasa.

No entanto, a Nasa anunciou em 9 de janeiro que a Artemis II não será realizada ainda neste ano, conforme o anunciado anteriormente.

O atraso na Artemis II, que deve dar a volta na Lua sem pousar no satélite, resulta no atraso da missão Artemis III, essa, sim, que deve pousar com os humanos no satélite — o que não deve ocorrer antes de 2026.

source
Fonte : CNN BRASIL