Atacado por Lula, Campos Neto desempatou votação e definiu corte maior dos juros

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Como você se sentiu com o conteúdo dessa matéria?

Atacado por Lula desde o início do governo, Campos Neto foi quem desempatou a votação que definiu por um corte maior da taxa básica de juros (Selic).
Atacado por Lula desde o início do governo, Campos Neto foi quem desempatou a votação que definiu por um corte maior da taxa básica de juros (Selic).| Foto: Raphael Ribeiro/BCB

Alvo de ataques do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desde o início do governo, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, deu o voto decisivo que determinou a queda de 0,5 ponto porcentual na taxa básica de juros.

No início da noite desta quarta-feira (2), o Comitê de Política Monetária (Copom) baixou a Selic de 13,75% para 13,25% ao ano em votação apertada.

Quatro diretores do BC defenderam um corte menor, de 0,25 ponto porcentual, e outros quatro se posicionaram por uma redução de 0,50 ponto. Último a votar, Campos Neto desempatou o placar e determinou o corte maior.

Horas antes da decisão, Lula havia novamente criticado o presidente do BC. “O Brasil tem hoje a maior taxa de juro real do mundo. Sem nenhuma explicação”, disse o presidente em um café da manhã com correspondentes da imprensa estrangeira no Palácio do Planalto.

“Acontece que esse rapaz que está no Banco Central, me parece que ele, não sei do que ele entende, mas ele não entende de Brasil e não entende de povo”, acrescentou.

source
Fonte : Gazeta do Povo

Leia Também

Deixe seu Comentário