1994. Um ano que entrou para a história da música. Três décadas atrás tivemos lançamentos de uma série de discos marcantes, trabalhos lembrados até hoje. Álbuns que, sem exagero, mudaram a cena musical e criaram revoluções. Isso aconteceu tanto nacionalmente como internacionalmente. Mas vamos falar aqui sobre o que aconteceu no Brasil, relembrando cinco grandes discos que chegam aos 30 anos em 2024. 

Os lançamentos de 1994 tiram os gêneros musicais de dentro das suas caixas, ‘misturar’ virou uma espécie de regra. Podemos dizer também que temos os primeiros lançamentos fora das grandes gravadoras. Se criou uma democracia musical.

Vamos para a lista.

Raimundos – ‘Raimundos’ 

Em 1994 tivemos o disco de estreia dos Raimundos, que leva o nome do grupo . A banda de Brasília com laços em João Pessoa (laços inclusive mencionados no disco, vide ‘Puteiro em João Pessoa’) inovou ao unir hardcore e forró. O álbum foi lançado pela Banguela Records, selo dos Titãs, em parceria com o produtor Carlos Eduardo Miranda. É uma das bandas responsáveis por rejuvenescer o público do rock nos anos 1990.

Skank – ‘Calango’ 

‘Calango’ é o segundo disco do grupo de Minas Gerais, é o que gerou a mudança de patamar no trabalho de Samuel Rosa e companhia. Mais de um milhão de cópias vendidas, e hits como ‘Amolação’, ‘Jackie Tequila’ e ‘Pacato Cidadão’. E mais uma prova que a música brasileira queria misturar as referências. Se Raimundos junta o  rock ao forró, o Skank fez a mescla com Ska e reggae.

O Rappa – ‘O Rappa’

O Rappa é outra banda que aparece ao mundo em 1994. O primeiro disco da banda é apresentação de um dos maiores compositores da geração: o genial Marcelo Yuka. Repleto de críticas sociais, o disco que abriu caminho.para o grupo se tornar um dos mais importantes do Brasil contou com a luxuosa participação de Bezerra da Silva.

Mundo Livre S/A – ‘Samba Esquema Noise’

1994 é também o ano de estreia do Mundo Livre S/A no mercado. O grupo pernambucano lançou ‘Samba Esquema Noise’, também pelo selo Banguela Records.  A marca do grupo já fica clara no disco de largada: uma mistura de sons eletrônicos, maracatu, samba e rock.

 

Chico Science e Nação Zumbi – ‘Da Lama ao Caos’

O disco brasileiro mais importante de 1994, e um dos melhores da história da música nacional,  é sem dúvida nenhuma ‘’Da Lama ao Caos’, de Chico Science e Nação Zumbi. É o disco que finca as antenas do movimento manguebeat (junto com o do Mundo Livre), rompendo as divisas de Pernambuco, do Nordeste, e tomando conta do Brasil. É um disco que até hoje influencia trabalhos na música brasileira. 

source
Fonte: Jornal da Paraíba