Educação ambiental: estudantes participam de oficina do projeto “Asa Verde”, em Caaporã

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

O projeto de educação ambiental “Asa Verde” promoveu, nesta segunda-feira (07/08), no município de Caaporã, uma oficina sobre técnica de compostagem orgânica. O projeto foi idealizado pela promotora de Justiça Miriam Pereira Vasconcelos e conta com a parceria da Prefeitura de Caaporã e da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema).

A oficina técnica de compostagem foi promovida em parceria com a Sudema e teve a participação de agentes mirins ambientais (estudantes) e de cozinheiras das escolas públicas municipais. A finalidade foi apresentar a reutilização das sobras orgânicas da merenda destinando-as para compostagem para horta orgânica. Além da oficina, ocorreu a posse dos padrinhos e madrinhas de turma  das escolas que participam do projeto.

Conforme a promotora Miriam Vasconcelos, o projeto visa despertar a consciência cidadã da comunidade local e fomentar a responsabilidade social para que as pessoas coloquem em prática a correta separação dos resíduos sólidos, auxiliando o processo da coleta seletiva municipal. O projeto conta com a participação de estudantes de escolas públicas, com idade entre 12 a 17 anos, que são denominados agentes mirins ambientais.

A promotora explicou que, mensalmente, a Secretaria de Educação de Caaporã encaminha à Promotoria de Justiça um relatório das atividades desenvolvidas no período.

“É muito gratificante ver a defesa do Meio Ambiente sendo ensinada através da educação e que o engajamento do município de Caaporã e da Sudema tem sido fator primordial para o sucesso do projeto”, avaliou a promotora Miriam Vasconcelos.

Outras ações

O projeto Asa Verde já realizou, nos últimos três meses, diversas ações pedagógicas. Em maio, foi realizada a criação do espaço verde nas escolas para implantação de horta ou jardim. Também foi realizada a Caminhada da Paz com a temática Crimes Ambientais. Outra ação foi a oficina de sabão utilizando óleo reciclável. 

Em junho, foi promovida uma roda de conversa sobre o descarte correto de medicamentos com parceria com a Secretaria de Saúde, tendo como público alvo estudantes, pais e funcionários.A oficina já começou a apresentar resultados com o encaminhamento por parte  da comunidade desses resíduos para as unidades de saúde, onde são descartados de forma correta. Também foi realizada a ação de doação de livros.

No último dia 21 de julho, foi promovido o dia de adesivagem no comércio com a participação dos agentes mirins, cooperativa de catadores, tutores, gestores e articuladores da Educação. A ação teve por objetivo dialogar com os comerciantes sobre a desativação do antigo lixão prevista pela Política Nacional de Resíduos Sólidos Lei 12.305/10 e a necessidade de criar estratégias mais eficazes para o reaproveitamento dos resíduos produzidos pela população, promovendo a conscientização sobre a importância da coleta seletiva. 

Ainda em julho, os agentes mirins, em parceria com a Sudema, realizaram a visita guiada ao Ecoparque Metropolitano de João Pessoa, com o objetivo de mostrar o funcionamento do Aterro Sanitário de um grande centro. Na visita, foram explicados os conceitos relacionados aos resíduos e sobre o funcionamento do aterro e da Usina de Beneficiamento de Biogás. 

Entre as próximas atividades previstas no plano de ação do projeto estão a realização de um workshop (feira de conhecimento) para expor o trabalho realizado nas escolas e na comunidade; palestra sobre o descarte de medicamentos com os proprietários de farmácia; e participação no desfile cívico do município com o tema: resíduos sólidos e reciclagem.

 

source
Por MPPB

Leia Também

Deixe seu Comentário