CIDADE DO VATICANO (Reuters) – O Papa Francisco pediu um cessar-fogo imediato em Gaza e a libertação de todos os reféns israelenses em um discurso no domingo de Páscoa que marcou o dia mais importante do calendário cristão, lamentando o sofrimento causado pelas guerras.

O pontífice presidiu a missa em uma Praça de São Pedro lotada e enfeitada com flores e, em seguida, proferiu a bênção e a mensagem “Urbi et Orbi” (para a cidade e para o mundo) do balcão central da Basílica de São Pedro.

Francisco, de 87 anos, tem estado com a saúde debilitada nas últimas semanas, o que o obrigou a limitar suas falas em público em várias ocasiões e a cancelar compromissos, como fez na Sexta-Feira Santa, faltando em cima da hora a uma procissão no Coliseu de Roma.

Continua depois da publicidade

No entanto, ele participou de outros eventos da Semana Santa que antecederam a Páscoa e apareceu relativamente bem disposto neste domingo. A Páscoa celebra o dia em que os fiéis acreditam que Jesus ressuscitou dos mortos.

Após a missa, Francisco subiu em seu papamóvel aberto para saudar a multidão na praça e na avenida que liga a Basílica de São Pedro ao Rio Tibre. O Vaticano disse que cerca de 60.000 pessoas compareceram.

“Por que toda essa morte?”

Francisco tem lamentado repetidamente a morte e a destruição na guerra de Gaza e renovou seu apelo por um cessar-fogo no domingo.

“Apelo mais uma vez para que o acesso à ajuda humanitária seja assegurado em Gaza, e peço mais uma vez a pronta libertação dos reféns capturados no último dia 7 de outubro e um cessar-fogo imediato na Faixa”, disse ele em seu discurso Urbi et Orbi.

“Quanto sofrimento vemos nos olhos das crianças, as crianças se esqueceram de sorrir nessas zonas de guerra. Com seus olhos, as crianças nos perguntam: Por quê? Por que toda essa morte? Por que toda essa destruição? A guerra é sempre um absurdo e uma derrota”, acrescentou.

A mensagem de Páscoa do papa tradicionalmente se concentra em assuntos mundiais, e ele mencionou outros pontos de conflito, incluindo Ucrânia, Síria, Líbano, Armênia e Azerbaijão, Haiti, Mianmar, Sudão, as regiões do Sahel e do Chifre da África, Congo e Moçambique.

source
Fonte : Infomoney