Neste domingo (6), o “Fantástico” teve acesso a imagens exclusivas da jovem de 22 anos que foi estuprada após ser deixada por um motorista de aplicativo na calçada de sua casa, em Belo Horizonte. O registro mostra o momento em que ela foi colocada no carro com a ajuda de um amigo. Eles estavam em um bar, na Pampulha, após assistirem a um show no Estádio do Mineirão.

Nas imagens, após acomodar a moça no carro, o amigo conversa algo com o motorista. Depois, o condutor do aplicativo segue a viagem de 12 quilômetros. Quando chega ao local de destino, ele desce com o celular na mão, vai até o interfone e volta para o veículo. O motorista parece conversar com a jovem e, em seguida, tenta chamar alguém do prédio. Sem sucesso, ele pede ajuda a um motociclista para tirar a estudante do carro e a deixa encostada em um poste.

As câmeras de segurança ainda flagraram o momento em que a menina foi levada por um homem que passava pela rua e a encontrou desacordada. Ele a carrega no ombro, virada de cabeça para baixo, pelas ruas do bairro. Ela foi encontrada em um campo de futebol, seminua e ainda insconsciente, por uma moradora que estava fazendo caminhada.

A moça foi quem chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), mas a família da menina alega que “os socorristas não prestaram o atendimento devido”. Segundo o médico e gerente do SAMU, Roger Lage, foi a vítima quem recusou o atendimento. “Por uma questão pessoal, ela optou por não ser levada ao hospital, preferindo ir pessoalmente para sua residência”, explicou.

O suspeito, identificado como Wemberson Carvalho da Silva, de 47 anos, ficou três horas com a vítima. Ele só saiu do local quando o dia já estava claro. Foi neste momento que outra câmera registrou o rosto dele. No mesmo dia, a jovem foi à delegacia e encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML), onde um laudo atestou o estupro. Com a confirmação, Wemberson foi preso em flagrante pela Polícia Militar.

Câmeras de segurança flagraram o rosto do suspeito. (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Câmeras de segurança flagraram o rosto do suspeito. (Foto: Reprodução/ TV Globo)

O amigo da jovem optou por não gravar entrevista. Segundo o depoimento, quando pediu o carro de aplicativo para a vítima, ele se ofereceu para ir junto, mas ela disse que não precisava e compartillhou a corrida com o irmão. O rapaz, porém, estava dormindo e só percebeu o desaparecimento no dia seguinte – quando avisou os demais familiares. “Minha família está em pedaços”, disse Késsia Rodrigues, irmã da vítima. “Foi de uma covardia, de uma maldade, sem precedentes”, completou Kelly Rodrigues.

“Quando a gente se deparou com aquelas imagens de dois homens tirando ela do carro e depois outro pegando ela, a gente sabia que alguma coisa tinha acontecido. Nisso ela chegou em casa, eu desesperada, ela chorando muito, sem saber o que tinha acontecido. Ela disse que se lembra de uma pequena parte do trajeto, depois só do momento em que o SAMU chegou. É muito difícil passar por isso”, continuou, chorando. Com um problema de nascença no esôfago, a estudante teve uma pneumonia por aspiração e precisou retornar ao hospital.

As irmãs da vítima se manifestaram sobre o caso. (Fotos: Reprodução/ TV Globo)
As irmãs da vítima se manifestaram sobre o caso. (Fotos: Reprodução/ TV Globo)

Segundo Emerson Eustáquio, sargento da Polícia Militar de Belo Horizonte, Wemberson confirmou que pegou a jovem na calçada. “Ele falou que realmente encontrou essa moça caída, colocou ela nas costas e saiu carregando para um ‘lugar seguro’”, contou. “Ele não tem passagem criminal e segue em custódia. Ele foi preso em flagrante pela prática de estupro de vulnerável, justamente pela incapacidade da jovem de oferecer qualquer tipo de resistência em relação à violência sexual”, disse a delegada Danúbia Quadros.

Continua depois da Publicidade

Em depoimento, o motorista do aplicativo relatou o que teria acontecido. Ele foi suspenso do emprego preventivamente. Segundo ele, “a passageira estava acordada, mas não estava muito bem”. Ele ainda teria questionado se o amigo não iria levá-la, mas ouviu uma resposta negativa. O amigo, porém, confirmou que a corrida tinha sido compartilhada com o irmão da jovem. Quando chegaram ao local, a menina estava dormindo. O motorista afirmou que ligou para o amigo da vítima sete vezes e interfonou em três apartamentos diferentes, mas não obteve resposta.

O motorista também disse que tentou comprar um isotônico para a jovem em uma farmácia, mas não teria encontrado nenhuma aberta. Ele ainda revelou que retornou ao endereço, mas não encontrou a vítima. As imagens das câmeras de segurança mostram o carro voltando ao local, às 3h43 da manhã. A reportagem do “Fantástico” apontou que próximo à casa da estudante, cerca de 500 metros, tem um hospital que é referência no atendimento à mulher. Agora, ele pode responder por omissão de socorro e abandono de incapaz.

Continua depois da Publicidade

Apenas o motociclista que aparece nas imagens ainda não foi localizado e ouvido pelas autoridades. “A Polícia não trabalha com a responsabilização desse motociclista. A polícia também não trabalha com a responsabilização, até o momento, desse amigo”, afirmou a delegada Danúbia.

Siga a Hugo Gloss no Google News e acompanhe nossos destaques


source
Fonte : Hugo Gloss