A Eletrobras obteve lucro líquido de R$ 1,62 bilhão no segundo trimestre, cifra 16% maior que a registrada um ano antes, segundo balanço trimestral divulgado na noite de segunda-feira (7).

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia de energia alcançou R$ 6,6 bilhões no período, alta de 59% no comparativo anual, influenciado principalmente por crescimento de receitas e por reversão de provisões.

Entre abril e junho, a Eletrobras registrou R$ 1,71 bilhão em reversões, contra uma contabilização de R$ 2,23 bilhões em igual período de 2022.

O principal destaque foi a reversão de R$ 1,6 bilhão na linha de litígios, em função de acordos judiciais nos processos relacionados ao empréstimo compulsório – principal passivo da Eletrobras.

Com isso, a companhia afirmou que o estoque total de provisão de empréstimo compulsório reduziu em 2,1 bilhões de reais no segundo trimestre, para 22,2 bilhões, refletindo deságios nos acordos firmados e redução de 624 milhões de reais por pagamentos efetuados.

O Ebitda recorrente da companhia subiu 2%, ficando em R$ 5,4 bilhões.

A receita operacional líquida da Eletrobras somou R$ 9,25 bilhões no segundo trimestre (+4% ano a ano), enquanto os custos e despesas operacionais recorrentes alcançaram R$ 5,3 bilhões, alta de 17%.

Em termos de investimentos, foram desembolsados de R$ 1,39 bilhão no trimestre, cifra que corresponde a 85% do que havia sido orçado pela companhia para o período.

Dívida

A Eletrobras encerrou o segundo trimestre com R$ 38 bilhões de dívida líquida ajustada, 152% acima do observado um ano antes.

A alavancagem da companhia ficou em 2 vezes a dívida líquida ajustada sobre Ebitda, ante 0,7 vez um ano antes.

Na véspera, antes de divulgar o resultado trimestral, a Eletrobras anunciou que contratou bancos para uma possível quarta emissão de debêntures simples no valor estimado de R$ 7 bilhões.

Veja também: Eletrobras e governo Lula conversam para manter privatização

source
Fonte : CNN BRASIL