“SAF não é fim, SAF é meio”, diz advogado de direito esportivo

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

No CNN Esportes S/A deste domingo (6), Marcos Motta, advogado de direito esportivo, empresário e professor, foi o convidado de João Vitor Xavier. Sócio da Bichara e Motta Advogados, Motta falou sobre a chegada das SAFs no futebol brasileiro.

A SAF é um meio do clube se tornar um modelo de negócio bem gerido

Marcos Motta, advogado de direito esportivo

No Brasil, Coritiba, Bahia, Botafogo, Cruzeiro, Cuiabá e Vasco já aderiram a esse modelo de negócio. Motta ressalta que “SAF não é fim, SAF é meio” e que é um processo lento até o (não garantido) sucesso.

Aprendi com Alex Ferguson: no longo prazo, a consistência sempre vence a conveniência

Marcos Motta, advogado de direito esportivo

Para o advogado, a SAF é um caminho para que os clubes, com boa gestão, diminuam suas dívidas. Mas Motta afirma que existem modelos de SAFs que podem ser implementados em clubes como Palmeiras e Flamengo.

Essa primeira leva, sem dúvidas, veio muito a reboque das dívidas dos clubes. Acho que eventualmente teremos uma segunda leva, tem modelos que podem ser implementados em clubes como Palmeiras, Flamengo, Athletico, que eventualmente não precisam de um dono ou de um controle. Eles podem criar uma SAF pra levantar capital pra poder escalar o seu produto

Marcos Motta, advogado de direito esportivo

CNN Esportes S/A

Esta é a décima edição do CNN Esportes S/A. O programa que vai ao ar todos os domingos, às 21h15, fala sobre um mercado que movimenta bilhões e é um dos mais lucrativos do mundo: o futebol.

Em pauta, os assuntos mais quentes da indústria do mundo da bola, na perspectiva de economia e negócios.


Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

source
Fonte : CNN BRASIL

Leia Também

Deixe seu Comentário