Com 84 anos, Carlos Slim Helú se estabeleceu como o homem mais rico da América Latina. É lider do ranking da revista Forbes, com patrimônio avaliado em US$ 101,8 bilhões, equivalente a cerca de R$ 505 bilhões.

Esse empresário mexicano, que ocupa o 8º lugar na lista de bilionários da Forbes de 2023, tem planejado sua aposentadoria com um enfoque notável na sucessão familiar. Decidiu indicar os parentes do sexo masculinos — filhos, genros e netos — para os cargos mais importantes de suas empresas.

+ Leia mais notícias do Mundo em Oeste

Na liderança da América Móvil, a maior operadora de telecomunicações móveis da região, e com controle acionário sobre o Grupo Carso, a esfera de influência de Carlos Slim abrange um leque amplo de setores. A lista inclui a área de telecomunicações no Brasil, através da Claro e da Embratel, e investimentos nos ramos de bens de consumo, construção, imobiliário e mineração.

YouTube video

A carreira de Carlos Slim

A jornada empresarial do magnata mexicano começou com a fundação da corretora Inversora Bursatil e da Imobiliária Carso, nos anos 1960. Isso marcou o início de uma expansão significativa, por meio de aquisições estratégicas de várias empresas.

Filho de imigrantes libaneses, Carlos Slim nasceu na Cidade do México, em 1940. Influenciado por seu pai, comerciante de sucesso, ele adquiriu uma educação financeira precoce. Abriu uma conta-corrente sozinho e faz investimentos desde os 10 anos. Essa formação inicial em finanças pessoais solidificou-se por meio de uma gestão meticulosa de suas economias desde a adolescência.

Leia também: “Lista de bilionários da Forbes tem 6 brasileiras; saiba quem são”

Com a aquisição da Telmex, em 1990, o império de Carlos Slim nas telecomunicações atingiu novos patamares. Essa experiência o levou a criar a América Móvil. Em sua vida pessoal, Carlos Slim, casado com Soumaya Domit e pai de seis filhos, enfrentou sérios problemas de saúde que o motivaram a passar o controle operacional de suas empresas para a próxima geração de sua família.

O plano de sucessão engloba homens e mulheres

Esse meticuloso planejamento de sucessão, que se completou com a integração de seus netos Daniel e Rodrigo Hajj Slim aos conselhos de suas empresas, revela um modelo peculiar de liderança. E não é apenas de homens que vive a família Slim. Isso porque as filhas do magnata mexicano também desempenham papéis importantes em empreendimentos filantrópicos e culturais.

Soumaya Slim, por exemplo, ocupa a posição de vice-presidente no Museu Soumaya. Já Vanessa Slim lidera a Associação de Melhoramento para o México e América Latina e coordena os programas de bem-estar das Fundações Carlos Slim e Telmex. Há ainda Johanna Slim, que é diretora do Programa de Educação Inicial na Fundação Carlos Slim e integra o Conselho de Administração do Grupo Sanborns.

source
Fonte : Revista Oeste